Museu da Justiça inaugura exposição sobre reflorestamento no Rio
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 22/06/2022 19:10

A imagem mostra visitantes da exposição "Refloresta Rio", no salão dos Espelhos do Museu da Justiça.                                                  Exposição Refloresta Rio foi inaugurada nessa quarta, 22, no Museu da Justiça 

 

O Museu da Justiça do Rio, o Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente inauguraram, na tarde desta quarta-feira (22/06), a exposição “Refloresta Rio”. A mostra é composta por painéis sobre o projeto de reflorestamento, incluindo fotos e reportagens. Além disso, o visitante poderá conhecer algumas mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. A exposição é gratuita e aberta ao público.  

 

Durante o evento, o desembargador Heleno Ribeiro Pereira Nunes, presidente da Comissão de Políticas Institucionais para Promoção da Sustentabilidade, destacou que a mostra busca conscientizar sobre a importância de se recuperar áreas degradadas de floresta. Ele também informou que o TJRJ segue determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao participar de ações que contribuem para promoção da sustentabilidade e preservação do meio ambiente.   

A juíza Admara Falante (à esquerda) e o desembargador Heleno Nunes (à direita) observam painel de fotos da exposição                                           Juíza Admara Falante e desembargador Heleno Nunes estiveram na abertura da exposição 

 

Este ano, o Programa de Reflorestamento e Preservação de Encostas do Rio (Refloresta Rio) comemora 36 anos. O projeto atua em áreas degradados da Mata Atlântica, principalmente na recuperação de florestas e manguezais. Ao longo das três décadas de existência alcançou 3.460 hectares de área reflorestada, o equivalente a quatro mil campos de futebol.  Além disso, a iniciativa também permite o monitoramento das espécies. Esse trabalho já identificou 66 espécies ameaçadas, como, por exemplo, o jequitibá açu e o palmito juçara.   

 

“Além da recuperação ambiental das encostas e diminuição dos deslizamentos, o programa gera renda para a comunidade, pois prevê, como mão-de-obra, os moradores do entorno”, explicou Camila Rocha, gerente de reflorestamento do programa.   

Serviço:  

Exposição “Refloresta Rio”  

Horário: Segunda a sexta, das 11h às 18h 

Entrada gratuita  

Local: Rua Dom Manuel, 29 – 3º andar – Salão dos Espelhos do Museu da Justiça do Rio

  

MG/FS  

Fotos: Felipe Cavalcanti e Rosane Naylor/ TJRJ