Projeto Sementes da Paz retoma atividades em encontro com mães de escola no Rio
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 17/05/2022 16:07

                                                                        Psicóloga do Deape, Márcia Fayad, ministra palestra para mães na Escola Municipal Tiradentes 

O encontro, que era para ter durado uma hora, se alongou um pouco para Jaiza Martins. Uma das mães que participou do projeto Sementes da Paz, ela gostou tanto dos debates que aproveitou mais alguns minutos ao fim para tirar dúvidas e conversar sobre situações reais do seu cotidiano como mãe de um menino da 1ª série do Ensino Fundamental. O encontro desta terça-feira (17/5), na Escola Municipal Tiradentes, no Centro do Rio, retomou o projeto do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), criado em 2018 e interrompido durante a pandemia. 

Mãe de Gabriel, de seis anos, Jaiza exaltou a oportunidade de poder conversar com outras mães sobre as atitudes, comportamentos e condutas dos filhos na escola e em casa. Ela acredita que os encontros são uma oportunidade de aprimorar a educação das crianças. 

"Essa troca de ideias é muito importante, pois traz muito aprendizado pra gente. Os pais que participam das reuniões e levam os ensinamentos para a casa, passam para os seus filhos valores que vão contribuir para que eles sejam mais gentis, respeitosos, saibam escutar e também se defender", disse. 

A palestra foi ministrada pela psicóloga do Deape, Márcia Fayad, que afirmou que o Sementes da Paz leva o Poder Judiciário fluminense a um terreno muito fértil, um local apropriado para contribuir na construção de uma sociedade mais fraterna, justa e menos desigual. 

"A nossa intenção e também a dos pais é pensar no futuro, trabalhar para que as crianças se desenvolvam de uma maneira sadia, com afeto, para que sejam adultos bem sucedidos e felizes. A parceria do TJ com as escolas é um investimento nas nossas crianças, é valorizar a infância, um momento único e muito importante nas nossas vidas, ensinando a prevenção, a educação e o respeito como as soluções para os conflitos", defendeu. 

Diretora da Escola Municipal Tiradentes, Ana de Souza Neves, lembrou que a pandemia gerou novos desafios na educação. Ao afirmar que a escola é um espaço de convivência fundamental para o desenvolvimento de habilidades sociais e de convivência, Ana destacou um outro papel do ambiente escolar na proteção das crianças.

"As crianças precisam estar em sala de aula e os professores precisam estar atentos a todos os sinais. Há muitos casos em que não é preciso falar, mas só a mudança de comportamento já mostra que há algo de errado com alguma criança, acendendo um sinal de alerta para que a gente possa intervir e ajudar. As crianças têm uma sensibilidade muito grande, então a gente deve ter sempre muito cuidado e ternura no trato com elas", avaliou a diretora.

Ao fim do encontro, foram disponibilizados materiais especiais para as mães, para que possam conhecer melhor o projeto e ajudar a difundi-lo. Além do Estatuto da Criança e do Adolescente, elas também receberam uma pequena pesquisa com cinco perguntas sobre a palestra. As respostas, dadas em anonimato, ajudarão a avaliar a conversa, a fim de melhora-la. 

JGP/MB

Foto: Brunno Dantas/TJRJ