Desembargador Otávio Rodrigues recebe homenagem no Órgão Especial
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 22/02/2021 17:27

 

O presidente do TJRJ, desembargador Henrique de Andrade Figueira (à direita), entregou a Medalha ao desembargador Otávio Rodrigues

 

O desembargador Otávio Rodrigues, da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), foi homenageado na sessão do Órgão Especial desta segunda-feira (22/2), e recebeu a Medalha de Honra da Magistratura Fluminense. Ele irá se aposentar após 39 anos de magistratura.

O magistrado agradeceu aos amigos e servidores que trabalharam com ele durante esse período no Poder Judiciário, em especial às assessoras e secretárias da 11ª Câmara Cível, e se despediu dos colegas de Órgão Especial com votos de confiança e reconhecimento.

“Vou sentir muita falta desse convívio. A partir de agora irei me dedicar ao que chamo de fase familiar. Que vocês possam prosseguir na nobre função de ministrar a Justiça”, disse o homenageado.

Em nome dos integrantes do Órgão Especial, o 3º vice-presidente do TJRJ, desembargador Edson Aguiar de Vasconcelos, discursou em homenagem a Otávio Rodrigues antes do início da sessão. Ele elogiou a carreira do amigo, ressaltando sua disposição e talento para a magistratura, exercida com discrição e simplicidade.

“O desembargador Otávio se caracterizou pelo equilíbrio e objetividade em suas decisões, tanto como juiz quanto como desembargador. Ele seguiu a melhor lei que existe, a da parcimônia. Siga em frente, caro amigo, sabendo que nessa casa você terá sempre amigos e admiradores. Receba meu abraço fraterno”, afirmou.

Aprovado em concurso público em 1982, o desembargador Otávio Rodrigues atuou nas Comarcas de Itaperuna, Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara e Campos dos Goytacazes. Foi também designado para as Comarcas de Nova Iguaçu (onde atuou nas Varas Criminais) e de São Gonçalo, nomeado por merecimento como juiz regional.

Atuou também como juiz em diversas Varas da Capital entre 1985 e 1988, como as Varas Cíveis, de Família, Registro Público, Órfãos e Sucessões e Falências e Concordatas. Foi titular por um ano da 15ª Vara Criminal da Capital, nomeado por merecimento. Assumiu em 1989 a 6ª Vara Cível da Capital, onde permaneceu até 2000, quando foi promovido ao cargo de desembargador.

JGP/MB