Conheça as vantagens e facilidades do PJE
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 18/02/2021 16:40
Série ilustrativa com dicas e orientações da DGTEC

Esta é a primeira de uma série de conteúdos produzidos pela Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação e Comunicação de Dados (DGTEC) sobre as facilidades e vantagens do Processo Judicial Eletrônico (PJe), uma uma plataforma digital desenvolvida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com tribunais, e participação consultiva do Conselho Nacional do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, Advocacia Pública e Defensorias Públicas.

Abaixo da arte segue a transcrição do texto. 

 

Olá, eu sou a VIRNA! Virtual Network Assistent

Nosso sistema DCP já estava bem defasado e precisava de uma atualização!

Havia três alternativas:

a) a construção de um novo sistema "em casa", com desenvolvedores próprios;
b) a aquisição de um novo sistema no "mercado" (iniciativa privada);
c) a aquisição de um sistema judicial público sem custos.

A opção "a" foi descartada por recomendações técnicas. Não compensaria desenvolver do zero um sistema tão grande e complexo, diante do longo tempo de desenvolvimento e do risco de o produto final não ser o mais moderno ou não atingir o resultado esperado. 

A opção "b" foi considerada, e os sistemas e-SAJ e Holos foram avaliados, mas o custo dos produtos e de suas manutenções era alto demais.

Outro ponto que pesou contra foi a dependência que o TJRJ teria com as empresas privadas. A opção "c" foi considerada, e os sistemas e-proc e PJE foram avaliados, inclusive por usuários do TJRJ.

Então escolhemos o PJE! 

a) O PJE é mais utilizado pelos tribunais.
b) O PJE tem uma rede de governança mais estruturada, com participação dos tribunais.
c) O PJE tem uma arquitetura de sistema mais moderna, que envolve micro-serviços
d) O PJE tem o incentivo do CNJ.

Já implantamos o PJE para processos novos (novas distribuições), em 87 Juizados Cíveis, e em 48 varas de Infância e Juventude - parte cível.

É verdade que no início a gente estranha porque já estávamos acostumados com o nosso DCP. 

Mas pare para pensar: tivemos que mudar tanto nossos conceitos durante a pandemia!

O TJRJ não precisou investir ou gastar para adquiri o PJE.

Vamos abraçar a iniciativa e participar!