Justiça Cidadã forma 69 pessoas na 14ª Turma Especializada
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 18/09/2019 20:03

Lideranças de diversas comunidades participaram da aula de encerramento da 14ª Turma Especializada do Programa Justiça Cidadã, nesta quarta (18/09), no Auditório Desembargador Nelson Ribeiro Alves, no Fórum Central do Tribunal de Justiça do Rio.

O curso, que é idealizado pelo Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape), contou com temas como a Lei Maria da Penha na efetivação dos Direitos Humanos, e com a apresentação dos mecanismos e instrumentos ratificados pelo Brasil no Sistema Universal dos Direitos Humanos.

A mesa da solenidade de encerramento contou com as presenças da coordenadora do curso, a desembargadora Cristina Tereza Gaulia, da defensora pública Simone Estrellita da Cunha e do Comandante do Batalhão da Polícia de Choque, coronel André Luiz de Souza Batista. 

Durante a cerimônia, uma novidade foi anunciada pela desembargadora Cristina Tereza Gaulia, a realização de duas aulas práticas de defesa pessoal para os participantes desta turma de especialização do Justiça Cidadã.

- O grande ápice desse desfecho, é que nós conseguimos com o Comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar uma espécie de continuidade prática desse curso. Ele, juntamente com uma professora especializada em técnicas de defesa pessoal, realizará dois encontros no Batalhão da Polícia de Choque, no bairro do Estácio, e funcionará como uma continuidade para quem já fez o curso de especialização do Justiça Cidadã – afirmou. 

Ao final do evento, foram distribuídos 69 certificados para os participantes que concluíram o curso. A assistente social Maria Cândida de Almeida falou sobre a transformação que o projeto Justiça Cidadã causou em sua vida.

- Eu me sinto privilegiada pela oportunidade de adquirir conhecimento e poder ser multiplicadora dele. O curso é de grande potencialidade para a minha vida pessoal e profissional.

 Sobre o programa Justiça Cidadã

O programa implementado pelo Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape) foi idealizado em 2004. O objetivo é capacitar agentes multiplicadores com noções sobre Direito, justiça e cidadania, além de levar conhecimento de métodos alternativos para a solução de conflitos que dispensam intervenção judicial.

MM/FS

Fotos: Felipe Cavalcanti/TJRJ

Galeria de Imagens