Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, na Praça Onze, ganha seu primeiro centro de mediação
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 29/04/2019 20:00

O primeiro Centro Judiciário de Resolução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) voltado para infância, juventude e idoso foi inaugurado nesta segunda-feira (29/4), no terceiro andar do prédio da Praça Onze, na Cidade Nova, e conta com três mediadores:

- O objetivo desse centro de mediação é levar pontes onde existem muros - disse a juíza Glória Heloiza Lima da Silva, titular da 2ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Capital.

Ela destacou a importância da criação do centro de mediação, principalmente para jovens que sofrem diariamente com problemas familiares e violência urbana:

- O objetivo do Cejusc é promover a comunicação e o diálogo entre essas pessoas, que, às vezes, são prejudicadas pela falta de diálogo ou pela invisibilidade que existe dentro da sociedade. O nosso centro irá possibilitar que eles tenham conhecimento dos seus direitos. Que consigam encontrar uma solução para os seus problemas a partir da informação.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do desembargador Cesar Cury, presidente do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e de autoridades municipais e estaduais.

O desembargador ressaltou a oportunidade de oferecer novas possibilidades para a sociedade resolver seus conflitos:

- É preciso lembrar que o cidadão tem todas as condições de compreender, tratar as soluções e resolver os conflitos em que eventualmente se envolva. O trabalho do centro é estender essa capilaridade da cidadania para que a população reconheça que esse serviço existe, se engaje, se aproprie e passe a ser o seu protagonista.

MM/SD

Fotos: Felipe Cavalcanti