Primeira turma da Central de Aprendizagem conclui curso para o mercado de trabalho
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 19/11/2018 18:06

                                                     Com duração de três meses, o curso reuniu jovens que estão em abrigos, liberdade assistida ou em semiliberdade

 

Nesta quarta-feira, dia 21, às 15 horas, no antigo Tribunal do Júri, no Palácio da Justiça (Rua Dom Manuel 29/2º andar – Centro), 16 jovens que estão em abrigos, liberdade assistida ou semiliberdade receberão o diploma do curso Formação Cidadã e Comportamental, de preparação para o mercado de trabalho, oferecido pela Corregedoria Geral da Justiça, em parceria com a Amil e o Instituto Ser Mais.

"Estou triste porque vai acabar", disse X., de 16 anos, em seu último dia de aula, semana passada.

Ele leva duas horas de Belford Roxo ao Tribunal de Justiça, no Centro do Rio, onde aconteceram as aulas. Apesar da distância, não teve nenhuma falta durante os três meses de curso. Nesse período, os adolescentes tiveram aulas sobre informática, empreendedorismo, marketing pessoal, educação financeira, além de assistirem palestras motivacionais e fazerem passeios culturais, como no AquaRio e no Museu do Amanhã.

"Hoje, nós percebemos que eles estão muito diferentes do que quando entraram no curso, meses atrás. Notamos isso no comportamento, na postura, na fala. Eles estão mais confiantes e voltaram a acreditar nos sonhos", afirma a diretora da Amil Odete Freitas, emocionada com o resultado do projeto.

Odete contou ainda que, dos 16 adolescentes que participaram do curso, nove passaram por um processo seletivo da empresa. O resultado ainda não saiu, mas a mudança de postura dos jovens, segundo ela, impressionou os recrutadores.

Como trabalho de conclusão do curso, os adolescentes apresentaram um projeto cultural sobre a história do hip hop. A apresentação aconteceu no auditório da Corregedoria Geral da Justiça, com direito a música, dança, grafite e muitas surpresas. Uma delas veio por parte da Amil, que transformou o grafite, desenhado por um dos adolescentes, em estampa de camisetas que eles usarão no dia da formatura.

Outra surpresa foi por iniciativa de um dos jovens que leu na frente de todos um texto que escreveu:

"Agradeço pela oportunidade. Desde o primeiro dia, eu consegui entender o propósito da Corregedoria, da Amil e do Instituto Ser Mais, que é nos fazer acreditar em nós mesmos. Que somos capazes de tudo, claro, com nosso esforço e responsabilidade. E que podemos realizar todos os nossos sonhos, se quisermos", conclui o adolescente.

Além das camisetas, os jovens também ganharam brindes e cópias de seus currículos atualizados e revisados para serem usados em processos seletivos.

A cerimônia de formatura, no antigo Tribunal do Júri do Palácio da Justiça, contará com a presença de autoridades como o Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Milton Fernandes de Souza, e o Corregedor-Geral da Justiça, desembargador Claudio de Mello Tavares, e de representantes do Comércio e da Indústria. Além da beleza de sua arquitetura, o local também foi escolhido por uma questão simbólica: a Justiça dando uma nova oportunidade para esses jovens.

Fonte: Assessoria de Comunicação/CGJ