Terceira Vara da Infância cria projeto Asas para o Futuro, para crianças de abrigos
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 13/07/2018 18:50

Crianças em situação de vulnerabilidade, que vivem em abrigos municipais, tiveram rara chance de conhecer os bastidores do Serviço Aeropolicial (SAER), da Polícia Civil do Estado do Rio, que funciona na Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, junto ao heliporto do governo do estado. A visita, ocorrida na segunda-feira, dia 9, lançou o projeto Asas para o Futuro, uma iniciativa da 3ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, no Fórum Regional de Madureira, em parceria com o Serviço Aeropolicial.

Cerca de dez crianças, entre seis e 14 anos de idade, dos abrigos Celly Campelo e Lar Fabiano de Cristo, ambos em Jacarepaguá, foram recebidas pelo chefe do Serviço Aeropolicial, Ricardo Herter e por pilotos da Polícia Civil. Os pequenos ficaram empolgados em conhecer as aeronaves, participaram de simulação de treinamento físico militar e assistiram à demonstração de primeiros socorros, feita por militares do Corpo de Bombeiros do estado. Só não embarcaram nos helicópteros porque a polícia poderia ser acionada a qualquer momento.

“O objetivo do projeto, realizado durante as férias de julho, tem o principal objetivo de desenvolver ações que buscam integrar as instituições e unir forças em prol do futuro da nação, que são as crianças. Desde pequenas, elas apresentam grande interesse pela vida dos adultos. E queremos que elas tenham acesso a referências positivas, que vai permitir a colheita de frutos proveitosos no futuro”, afirmou a juíza Mônica Labuto que teve a ideia do projeto em conjunto com a juíza Tula Correa de Mello (20ª Vara Criminal do Rio). As magistradas acreditam que a visita ao SAER vai proporcionar às crianças a oportunidade de valorizar e respeitar profissões que atuam em defesa da sociedade, como policiais, pilotos e bombeiros.

JAB/SF

Galeria de Imagens