Tribunal recebe 170 estagiários de Direito que vão colaborar com projeto de indexação de processos físicos digitalizados
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 04/08/2021 16:39

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) recebeu nesta quarta-feira (4/8) mais uma importante ajuda para conseguir cumprir a meta de digitalizar, até o fim de 2022, todos os processos físicos que permanecem em seu acervo. Foram recebidos hoje 170 novos estagiários de Direito, divididos em dois grupos, pela manhã e à tarde, que vão compor uma força de trabalho voltada para o trabalho de indexação dos processos após a digitalização ser feita por empresa que realiza este serviço.   

Com isso, os novos estagiários vão catalogar peças processuais nas áreas cível e criminal, sendo necessário conhecimento do trâmite processual. Os recém-chegados foram recebidos pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira.  

“Hoje estamos dando um passo muito grande para um projeto maior do TJ: a passagem dos processos físicos para os digitais.  A participação de vocês nesta empreitada será de grande valia para o TJ e para toda a sociedade”, destacou no encontro.   

A juíza auxiliar da Presidência Daniela Bandeira de Freitas ressaltou que, com o processo em formato eletrônico, a prestação jurisidicional se torna mais ágil, o que é bom para magistrados, servidores, advogados e as partes.  “É com muita satisfação que os recebemos aqui. O trabalho que vão desenvolver é fundamental, reflete tanto no âmbito interno quanto no externo”, afirmou.  

No encontro, a magistrada, que coordena o projeto, explicou que, para ser digitalizado, o processo físico passa por algumas etapas: primeiro, ele é preparado fisicamente pela respectiva serventia em que tramita; em seguida, é encaminhado para a central de digitalização, inserido em sistema e, posteriormente, é feita a indexação, com a identificação das principais peças processuais, como petição inicial e tutela antecipada, e a catalogação na ordem do andamento processual.   

“A correta indexação agiliza o processo de prestação jurisdicional”, explicou o diretor da Diretoria-Geral de Gestão de Pessoas (DGPES), Gabriel Albuquerque.   

Participaram também da recepção aos novos estagiários no período da manhã o 1º vice-presidente do TJRJ, desembargador José Carlos Maldonado de Carvalho, e o 2º vice, desembargador Marcus Henrique Pinto Basílio, além do juiz auxiliar da Corregedoria Luiz Eduardo de Castro Neves e da diretora da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação e Comunicação de Dados (DGTEC), Virna Amorim.  

Os novos estagiários – que começam a trabalhar na próxima segunda-feira (9/8) - receberam explicações iniciais sobre a atividade a ser desenvolvida e passarão ainda por uma capacitação. O TJRJ tem, hoje, cerca de 1,5 milhão de processos físicos.   

 

Foto: Brunno Dantas/ TJRJ

SP