TJRJ promove Feira de Sustentabilidade para expor iniciativas alinhadas à educação socioambiental
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 14/06/2022 14:37


O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) promove, nos dias 22 e 23 de junho, a primeira Feira de Sustentabilidade do Poder Judiciário fluminense, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. O evento será realizado na Rua Dom Manuel s/ nº, no térreo da Lâmina I do Tribunal, das 10h às 16h, no mesmo espaço em que costumam ocorrer as feiras orgânicas, de artesanato e da Associação Beneficente dos Amigos do TJRJ  (Abaterj). O objetivo do evento é conscientizar as pessoas sobre a importância da educação ambiental, com exposição de projetos correlacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU) na Agenda 2030. 
 
Durante os dois dias de feira, estão programadas as presenças de dez expositores para apresentarem diferentes iniciativas alinhadas ao Plano de Logística Sustentável (PLS) do TJRJ e a A3P - Agenda Ambiental de Administração Pública, ação voluntária proposta pelo Ministério do Meio Ambiente que atribui ao Poder Público um papel estratégico na fiscalização e adoção de referenciais em busca da responsabilidade socioambiental.  
 
O TJRJ vem obtendo bons resultados quando se trata de sustentabilidade. Segundo o Plano de Logística Sustentável de 2021, o Judiciário fluminense alcançou uma redução de 52% no consumo de papel, 22% no consumo de energia e 9% no consumo de água, todos relacionados com a meta estipulada em 2019, além de uma diminuiçao de 47% na aquisição de suprimentos de impressão e da manutenção da política de não-aquisição de copos descartáveis para as suas dependências. 

Feira de Sustentabilidade e as iniciativas socioambientais 
 
No evento, serão apresentadas algumas iniciativas sustentáveis, como "Reciclagem para Causas Sociais", do Instituto Soul Ambiental, que promove uma economia circular através da reciclagem de plástico gerando benefícios em causas sociais; "Reciclotron", aplicativo que estabelece um ecossistema para consumo consciente, reciclagem de resíduos e inclusão digital; "Programa Refloresta Rio", da Prefeitura do Rio de Janeiro, com distribuição de mudas ornamentais para ampliar a cobertura vegetal no estado.
 
A exemplo de outros eventos no Tribunal, a Feira de Sustentabilidade contará com uma barraca da Amil, onde será apresentado seu programa de ergonomia, expondo ideias relativas ao eixo da Qualidade de Vida presente no Plano de Logística Sustentável. 
 
A diretora da Divisão de Gestão Ambiental (Digam), Mariza Mendes Campbell,  
falou sobre a importância da primeira Feira de Sustentabilidade do Poder Judiciário: 
 
"É uma iniciativa inovadora no tribunal para fomentar a importância da educação ambiental, conscientizando servidores, magistrados, colaboradores e o público externo. A responsabilidade socioambiental é um dos valores fundamentais do Poder Judiciário e, por meio do Plano de Logística Sustentável, há iniciativas voltadas para a gestão adequada de resíduos, uso racional dos bens públicos, e capacitação e qualidade de vida de forma a difundir a cultura da sustentabilidade e preservação do meio ambiente", disse a diretora, que espera a presença de cerca de duas mil pessoas no evento. 

A Feira de Sustentabilidade será mais uma parceria do TJRJ com a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores do Poder Judiciário do Estado (COOP-Justiça), que, por vários anos, auxiliou no descarte correto de pilhas depositadas nos fóruns do Poder Judiciário fluminense. A cooperativa se propôs a arcar com os custos de organização das barracas e também fará sua exposição em parceria com o Instituto Sicoob, falando de sustentabilidade financeira e crédito para painéis solares.