Presidente Leila Mariano fala sobre sua gestão no programa Deles & Delas, na CNT
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 10/06/2013 00:52

Em entrevista ao programa Deles & Delas, da emissora CNT, que foi ao ar no último sábado, a presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargadora Leila Mariano, falou sobre sua administração, destacando pontos como gestão administrativa, judicialização dos problemas sociais, sustentabilidade, virtualização dos processos e o relacionamento com os demais poderes do estado e com segmentos da sociedade. Participaram da atração como entrevistadores os desembargadores do TJRJ Claudia Telles de Menezes e Antônio Saldanha Palheiro.

A apresentadora Cláudia Cataldi, que comandou o programa juntamente com Leleco Barbosa, iniciou a edição destacando que a desembargadora Leila Mariano é a primeira mulher a ocupar a presidência do TJRJ, com 161 votos. "Depois de 262 anos, ser a primeira mulher a administrar o Tribunal é motivo de orgulho, satisfação, mas também de muita responsabilidade", afirmou a desembargadora Leila Mariano, citando que, hoje, o acervo do Poder Judiciário fluminense é de cerca de 9 milhões de processos, dos quais metade se refere a executivos fiscais e cerca de 25% dizem respeito a consumo, principalmente ações dos juizados especiais.

Para a magistrada, há a necessidade de as empresas, sobretudo bancos e grandes concessionárias, mudarem práticas internas, evitando o conflito. "É uma questão de conscientização de cidadania. Precisamos pregar uma política de pacificação", disse a desembargadora, ressaltando que a prática deve valer para administrações públicas e privadas. A presidente Leila Mariano explicou que o que não é resolvido pelas instituições e cai no Judiciário tem um custo alto, inclusive porque a maior parte das ações é gratuita. "Quanto mais a justiça dá a resposta, mais a demanda aumenta", completou a desembargadora Cláudia Telles.

Em relação à sustentabilidade, a presidente do TJRJ falou que, em sua gestão, ela é baseada na proteção ao meio ambiente, na inclusão social - por meio de projetos sociais desenvolvidos pelo TJ - e na economicidade. Neste último aspecto, a desembargadora citou que está revendo os contratos e que, com isso, haverá um decréscimo de gastos.

A magistrada destacou ainda que, em breve, as petições processuais serão recebidas apenas eletronicamente. "O processo já nascerá virtual", explicou. Perguntada sobre como consegue controlar os juízes e os processos de todo o estado, a desembargadora citou que o Tribunal de Justiça do Rio vem, desde 2000, buscando realizar uma administração gerencial e que a Comissão de Qualidade, presidida pelo desembargador Antonio Palheiro, faz o elo entre os juízes, as varas e a administração, fornecendo dados para um melhor gerenciamento, possibilitando, por exemplo, que uma vara seja extinta em razão do número pequeno de processos ou apontando a necessidade de um mutirão em outra unidade em que o acervo esteja excessivo.

Questionada sobre como consegue dar conta de tantas atribuições, a presidente do TJRJ atribuiu a seu entusiasmo a energia que a move. "O entusiasmo é a mola propulsora do que você faz", acredita, lembrando que começou no Poder Judiciário fluminense como funcionária. "Faço aquilo que tenho prazer de fazer. É a paixão pela causa da justiça", afirmou.

No que se refere ao relacionamento com os demais poderes do Estado e segmentos da sociedade, a desembargadora destacou que há uma relação de harmonia e ética. "Acredito que cada um, no seu espaço, deve fazer o melhor em prol do cidadão", disse.

A presidente do TJRJ encerrou sua primeira entrevista concedida a um canal aberto agradecendo aos magistrados, serventuários e a todos os que tornam possível a concretização dos direitos fundamentais. "O acesso à Justiça é algo amplo. Atendemos a todos os que têm seus direitos violados e esperamos uma resposta com qualidade e em um tempo razoável", finalizou.

O Programa Deles & Delas é um ponto de encontro para grandes debates e discussões desde o início da década de 90. Na atração, que abrange todo o estado do Rio de Janeiro, autoridades dos mais variados setores são entrevistadas para expor e discutir ideias e projetos, bem como para promover soluções adequadas a problemas que atingem a sociedade.

Galeria de Imagens