Justiça Cidadã forma 37ª turma regular
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 11/07/2019 18:13

Paz, solução, aprendizado, transmissão e direitos. Essas foram as palavras destacadas por Nivalda Faria Aguiar (foto) para descrever o aprendizado no curso do Programa Justiça Cidadã, na solenidade de formatura da 37° turma, realizada, quarta-feira (10/7), no Auditório Desembargador Nelson Ribeiro Alves, no Fórum Central do Tribunal de Justiça do Rio.

Oradora do grupo de 83 formandos, Nivalda não escondeu a emoção e o orgulho de ter participado do curso e ser escolhida para falar em nome do grupo:

- O curso foi muito importante para mim e acredito que para todos aqui. Nós ganhamos uma nova visão, crescimento humano, entendimento do bem comum e melhoria na nossa autoestima. Aprendemos a compartilhar e multiplicar para ajudar a nossa comunidade a ter acesso às informações básicas do Judiciário. Assim, temos uma sociedade melhor e mais forte.

Durante a cerimônia, a coordenadora do Programa Justiça Cidadã, desembargadora Cristina Tereza Gaulia, foi homenageada, bem como os organizadores e funcionários que contribuíram para o sucesso da turma.

- É com muito prazer que encerro a 37° turma regular da Justiça Cidadã. Esta manteve um número expressivo de alunos. Agora, todos são capacitados a passar noções básicas sobre direito, justiça, cidadania e conhecimentos gerais que auxiliem na mediação de conflitos e difusão de conhecimento sobre direitos e deveres - disse a desembargadora.

A solenidade contou com uma aula de encerramento ministrada pela professora Rosângela Lunardelli Cavallazziela. Ela discutiu com os novos agentes multiplicadores, que receberam certificados e declarações, o Direito do Consumidor.

Ao longo do curso, promovido pelo Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade (Deape) do TJRJ, foram abordados temas como Direito da Família, Organização Judiciária, Violência Doméstica, Técnicas Alternativas para Soluções de Conflitos Direito Constitucional, Direito Penal e Direito do Consumidor.

Quem conclui a turma regular do programa está apto a realizar os cursos de especialização, como uma forma de aprofundar o conhecimento adquirido. É o caso da assistente social, Gracy Motta.

- Eu pretendo fazer outros cursos para aprimorar o que foi aprendido. Quero levar adiante. Foi muito gratificante e importante. Ele trouxe luz para mim e para muitos que estão aqui. Poder entender um pouco mais sobre os nossos direitos e poder compartilhar o aprendizado com nossa comunidade é muito bom. Foi um complemento e trouxe várias memórias da minha formação – reconheceu Gracy.

De acordo com a desembargadora Cristina Tereza Gaulia, serão ofertadas mais quatro turmas especializadas até o fim do ano e cursos de mediação comunitária em novembro.

 

LH/FS

Fotos: Felipe Cavalcanti