Ônibus do Projeto Violeta esclarece sobre violência doméstica na Barra
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 12/03/2019 18:01

No mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, o ônibus do Projeto Violeta visitou o Fórum da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, para prestar orientações sobre violência doméstica. Durante a tarde dessa terça-feira (12/3), a equipe do projeto distribuiu panfletos explicativos e esclareceu dúvidas de quem passava pelo local.

De acordo com a juíza Cíntia Souto Machado de Andrade Guedes, titular do VII Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, a presença do veículo é importante para apresentar o trabalho desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro na defesa das mulheres.

- A segurança da efetividade do projeto é essencial para que a mulher se sinta à vontade para denunciar, conversar ou se informar sobre o assunto.

O acervo de violência doméstica no Fórum da Barra é de 6.216 processos, número considerado alto. Para se ter uma ideia, em abril do ano passado, eram 4.849 ações na área. À frente do juizado há um mês, Cintia Souto acredita que a confiabilidade no trabalho do tribunal faz com que as mulheres se sintam, cada vez mais, encorajadas a denunciar situações de violência. E, para dar o suporte de que a vítima precisa, a magistrada busca aperfeiçoar o trabalho na serventia.

- Nós chegamos entusiasmados e trabalhamos muito durante o mês de fevereiro. Como resultado, todas as medidas foram efetivadas -, explicou a juíza, que pretende implantar o Projeto Violeta no fórum.

Vencedor do Prêmio Innovare 2014, o Projeto Violeta tem como finalidade garantir a segurança e a proteção máxima das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, acelerando o acesso à Justiça daquelas que estão com sua integridade física e, até mesmo, com a vida em risco. Todo o processo deve ser concluído em cerca de duas horas: a vítima registra o caso na delegacia, que o encaminha de imediato para apreciação do juiz. Depois de ser ouvida e orientada por uma equipe multidisciplinar do Juizado, ela sai com uma decisão judicial em mãos.

MG/ SF

Galeria de Imagens