Cerimônia no TJ do Rio abre 44º Encontro do Colégio de Corregedores Eleitorais do Brasil
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 22/11/2018 22:24

 

Em cerimônia realizada nesta quinta-feira, dia 22, no Plenário do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, foi aberto o 44º Encontro do Colégio de Corregedores Eleitorais do Brasil. A solenidade foi presidida pelo desembargador Waldir Sebastião de Nuevo Campos Júnior, presidente do Colégio de Corregedores Eleitorais e vice-presidente e corregedor do TRE-SP.

O encontro, que será encerrado nesta sexta-feira, dia 23, reúne os corregedores eleitorais e representantes das corregedorias de todo o país, com o objetivo de debater assuntos comuns entre os órgãos e promover a troca de experiências entre magistrados, secretários dos TREs e assessores.

O corregedor regional eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Carlos Santos de Oliveira, abriu a solenidade destacando a importância do encontro pela possibilidade da troca de experiências nos processos eleitorais em cada estado.

“Nada podemos fazer sozinhos. Esta é a importância de eventos como esse que estamos realizando, porque somente através da troca de informações e conhecimentos é que poderemos sonhar com a prestação de um serviço de qualidade e sempre objetivando a que o eleitor possa de maneira livre e consciente sufragar o seu constitucional direito de voto”, afirmou.

Presidente do TRE-RJ, o desembargador Carlos Eduardo da Fonseca Passos apresentou breves considerações sobre o recente processo eleitoral no estado e aproveitou para propor a instalação de um plenário virtual no âmbito dos corregedores.

“Gostaria de apresentar uma sugestão deflagrada por mim junto ao Colégio de Presidentes para instalação de um plenário virtual no âmbito do Colégio de Corregedores, como forma de possibilitar a comunicação ininterrupta entre os corregedores, para o intercâmbio de informações, como forma de propiciar a sedimentação de diretrizes e entendimentos e a uniformização de forma ágil e desburocratizada através de email funcional. Dessa forma, assuntos relevantes podem ser debatidos de forma célere”, considerou.

Representando o presidente do TJRJ, desembargador Milton Fernandes de Souza, a 3ª vice-presidente do TJRJ, desembargadora Maria Augusta Vaz, saudou os corregedores presentes.

“Em nome do nosso presidente, é com imensa alegria que nosso Tribunal recebe a todos, na certeza de que terão um encontro profícuo e pleno de êxito”, saudou..

Prestigiando a cerimônia, o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e corregedor-geral da Justiça Eleitoral, saudou os presentes e destacou a meta para que o projeto de biometria seja implementado em todo o país até 2022.

“O projeto da biometria assume especial magnitude na medida em que a implantação na esfera nacional, para identificação através da impressão digital, imprime maior segurança e representa um novo passo na coibição de fraude no processo eleitoral. Nas eleições deste ano, estavam aptos a votar mais de 87 milhões de eleitores por meio da identificação biométrica. A meta da Justiça Eleitoral é que, até 2022, todos os eleitores já tenham a biometria”, disse.

Presidente do Colégio de Corregedores Eleitorais e vice-presidente do TRE-SP, o desembargador Waldir Sebastião de Nuevo Campos Júnior, comemorou o sucesso das eleições, chamando a atenção para o papel da internet e das redes sociais que, na sua opinião, revolucionaram o processo eleitoral.

“Enfrentamos um ano eleitoral completamente atípico, com a definição de novos paradigmas, com a introdução da internet e das redes sociais. Os canais tradicionais foram superados. Passamos a viver um novo ambiente, de difícil controle, principalmente com o advento das fakenews, que se apresentaram como um risco concreto. Desta forma, a atuação do TSE foi decisiva para que pudéssemos enfrentar com sucesso essa nova realidade”, avaliou.

Ao final da cerimônia de abertura, o desembargador Carlos Santos de Oliveira e o corregedor regional eleitoral da Bahia, desembargador Edmílson Jatahy Fonseca Júnior, entregaram ao ministro Jorge Mussi a medalha de mérito do Colégio dos Corregedores Eleitorais.

Também participaram da cerimônia o desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, diretor-geral da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeior (Emerj), e a juíza Renata Gil, presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj).

 

Fotos: Luis Henrique Vicent/TJRJ

JM/AB