Museu da Justiça homenageia Myrthes Gomes de Campos, no seu espaço 'Curiosidades'

O espaço ¿Curiosidades' foi lançado pelo Museu da Justiça, em outubro de 2012, com o objetivo de divulgar e preservar a memória do Judiciário fluminense Myrthes de Campos concluiu o bacharelado em Direito, em 1898, na Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais do RJ

O espaço 'Curiosidades', promovido pelo Museu da Justiça, faz, na sua quarta edição, uma homenagem a primeira mulher a exercer a advocacia no Brasil: Myrthes Gomes de Campos. Ela, de 1924 até a sua aposentadoria, em 1944, atuou também no cargo de encarregada pela Jurisprudência do Tribunal de Apelação do Distrito Federal, que funcionou no Antigo Palácio da Justiça do Rio, de 1926 até 1946. Além de funcionária do Poder Judiciário, Myrthes foi ainda a primeira mulher advogada a ingressar no Instituto da Ordem dos Advogados do Brasil, atual Instituto dos Advogados do Brasil.

Mais detalhes sobre a sua trajetória pessoal e profissional, clique aqui.

Na edição passada, o espaço 'Curiosidades' apresentou o artigo "Os antigos e (inconvenientes) vizinhos do Antigo Palácio da Justiça", onde foram contados fatos pitorescos ocorridos na década de 30 em bares, botecos e velhos casebres que ficavam pelos becos e vielas da Rua Dom Manuel e arredores. Veja também aqui.

O Museu da Justiça do Rio fica na Rua Dom Manuel, 29 - Centro, dentro do Antigo Palácio da Justiça.