Museu da Justiça: últimas semanas para conhecer exposição sobre o Direito Ambiental

A mostra ficará em cartaz até fevereiro. A exposição tem atraído a curiosidade dos jovens e já recebeu cerca de 2.200 visitantes.

O Museu da Justiça prorrogou, até fevereiro, a exposição “O Direito Ambiental nas fontes históricas do Poder Judiciário”. A mostra, que seria encerrada em dezembro e já recebeu cerca de 1.500 visitantes, teve a data alterada devido à grande procura do público, interessado em saber um pouco mais sobre um dos ramos do Direito mais comentados atualmente. Nela, são apresentadas as questões ambientais do estado, já percebidas nos tempos do Brasil colonial, de forma simples e didática. O evento é gratuito. No ano passado, 2.151 pessoas visitaram as mostras promovidas pelo museu, sendo que 716 conheceram a exposição Projeto Memória do Poder Judiciário, encerrada em maio, e 1.435 a de Direito Ambiental.

Em funcionamento de segunda à sexta, das 11h às 17h, a exposição fica no suntuoso Salão dos Espelhos, no 3º andar do Antigo Palácio da Justiça. Textos, imagens e documentos estão divididos em quatro núcleos: os primeiros críticos ambientais no País; a floresta da Tijuca; a destruição da cidade de São João Marcos devido à construção da represa de Ribeirão das Lajes; além das primeiras normas de limpeza urbana e saneamento.

Os interessados também têm a oportunidade de conhecer aspectos da antiga legislação, como o Decreto Imperial nº 577, de 1861, que permitiu o reflorestamento do maciço da Tijuca e processos históricos.

Mais informações pelos telefones 3133-3532/3497 ou pelo e-mail seexp@tjrj.jus.br

O Museu da Justiça fica na Rua Dom Manuel, 29 - Centro, dentro do Antigo Palácio da Justiça.