Adultos e crianças aprendem e se divertem no Museu da Justiça

Crianças durante as atividades pedagógicas promovidas pelo Museu da Justiça.  As visitas mediadas pelo Museu da Justiça ocorrem todas as terças e quartas feiras, no Antigo Palácio da Justiça.

O Museu da Justiça convida para mais um passeio ao Antigo Palácio da Justiça, mediado por educadores da instituição que contam as histórias do prédio eclético clássico, de 1926. Nestas terça, dia 11 (às 14h) e quarta, dia 12 (às 11h e às 14h), os interessados podem fazer o agendamento pelos telefones (021) 3133-3532/3497 ou pelo e-mail seexp@tjrj.jus.br. De janeiro a maio deste ano, cerca de mil pessoas tiveram acesso aos aspectos históricos do Antigo Palácio da Justiça por meio das visitas realizadas pelo Museu, sendo que, somente neste último mês, 476 visitantes vieram à Rua Dom Manuel, 29 ¿ Centro.  

A visitação, que dura cerca de 60 minutos, começa no "hall" de entrada do antigo prédio e percorre vários ambientes, entre eles, o suntuoso Salão dos Espelhos, onde se encontra a exposição "O Direito Ambiental nas fontes históricas do Poder Judiciário". A mostrapode ser vista, também, de forma individual e está aberta de segunda a sexta, das 11h às 17h. Em maio último, ela recebeu 567 pessoas, totalizando, até o momento, em 2013, em torno de 1300 visitantes. Para grupos de até 40 pessoas, o agendamento deve ser realizado previamente.

Oficinas Pedagógicas  

Além das tradicionais visitas mediadas, o Museu da Justiça realiza oficinas pedagógicas para turmas de alunos de primeiro e segundo segmentos do ensino fundamental, matriculados em escolas públicas ou particulares. Nelas, os pequenos, com idades entre 7 e 11 anos, percorrem os espaços históricos do Antigo Palácio da Justiça e participam de atividades que explicam, de forma educativa e divertida, noções do Direito, o funcionamento dos julgamentos, as histórias da mitologia grega relacionadas à Justiça e a importância da preservação da memória do Poder que funciona para resolver os conflitos em sociedade.

As oficinas são orientadas pelas educadoras do Museu, que fazem um passeio diferente aos diversos espaços do Antigo Palácio, como o "hall" de entrada, o Tribunal do Júri, Tribunal Pleno, Salão dos Passos Perdidos e o Salão dos Espelhos. Em cada ambiente, são promovidas diversas atividades com jogos interativos (caça-palavras, jogo da memória) e brincadeiras dirigidas. As dinâmicas são aplicadas de forma que as crianças participem não apenas ouvindo os educadores, mas questionando, falando e debatendo. Entre o material utilizado estão caixa de curiosidades, poemas de João Cabral de Melo Neto e do historiador e advogado Câmara Cascudo.

Segundo a museóloga Blanca Dian, o objetivo das oficinas é aplicar, de forma lúdica, os princípios da educação patrimonial aos espaços do Antigo Palácio da Justiça. "A preservação da memória e do patrimônio histórico é fundamental para o exercício da cidadania. Por isso, é importante que os pequenos apreendam desde já conceitos importantes como Direito e Justiça", afirma.

Outras informações sobre o Museu da Justiça do Rio, clique aqui.