Museu da Justiça e o Centro da Memória Judiciária de Niterói convidam para visitas guiadas aos antigos Palácios da Justiça

O Museu da Justiça fica dentro do Antigo Palácio da Justiça, na Rua Dom Manuel, 29 - Centro. O Centro da Memória Judiciária de Niterói  está localizado no prédio do antigo Fórum fluminense, na Praça da República, s/nº -  Centro

O Museu da Justiça do Rio e o Centro da Memória Judiciária de Niterói convidam para mais uma semana de suas tradicionais visitas guiadas aos antigos Palácios da Justiça. Nelas, o público tem a oportunidade de conhecer aspectos arquitetônicos e históricos dos dois prédios e da Justiça fluminense. As duas unidades juntas receberam, em maio passado, cerca de 500 visitantes interessados em aprender um pouco mais sobre as leis e o trabalho desenvolvido pelos magistrados do Poder Judiciário. Todos os eventos são gratuitos.

Os passeios pelo Antigo Palácio da Justiça do Rio são feitos por educadores do Museu da Justiça, e acontecem todas as terças, às 14h, e quartas, às 11h e às 14h. Os interessados têm a oportunidade de visitar também a exposição "O Direito Ambiental nas fontes históricas do Poder Judiciário", que fica no 3º andar da Rua Dom Manuel, 29 - Centro. A mostra pode ser vista também de forma individual, de segunda a sexta, das 11h às 17h.

A visita mediada pelo museu dura cerca de 60 minutos e começa no "hall" de entrada do antigo prédio, percorrendo vários  ambientes, entre eles, o Tribunal do Júri e o Tribunal Pleno - local onde eram realizadas as sessões plenárias das Cortes de Apelação do antigo Distrito Federal, do Tribunal de Justiça do Estado da Guanabara e do Tribunal de Alçada Criminal do Estado do Rio de Janeiro.

Grupos de até 40 pessoas podem ser agendados. Mais informações, aqui.

Centro da Memória Judiciária de Niterói

Já as consultas sobre a visitação guiada ao Centro da Memória Judiciária de Niterói podem ser obtidas pelos telefones 3002-4284/4285 ou pelo e-mail museudajustica.niteroi@tjrj.jus.br. A instituição, que é administrada pelo Museu da Justiça/DEGEM, fica na Praça da República, s/nº - no Centro, dentro do antigo Palácio da Justiça. O horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 11h às 18h.

Assim, como a visita do Rio, a de Niteroi tem a duração de uma hora e inicia nas escadarias do prédio, com o educador Marcos Villas Boas, falando um pouco sobre o conjunto arquitetônico e seus arredores. Os visitantes são convidados, logo após, a fazer uma "viagem no tempo" pela história da Justiça na cidade, passando pelo "hall" de entrada do palácio, onde estão o retrato e a história do patrono do antigo Fórum de Niterói, o desembargador Jalmir Gonçalves da Fonte.

Em seguida, as pessoas conhecem o Tribunal do Júri; o Tribunal Pleno; e as exposições "Projeto Memória do Poder Judiciário", que retrata a Justiça nacional e estadual de outras épocas; "Dom João VI e a Justiça em Niterói" e "A Justiça e sua Simbologia". Destaque, ainda, para a galeria de presidentes, composta de 53 retratos de desembargadores que presidiram o TJ do antigo Estado.

O Museu da Justiça e o Centro da Memória Judiciária de Niterói fazem parte da Diretoria Geral de Gestão do Conhecimento (DGCON) do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.