Novos funcionários do TJRJ conhecem o Antigo Palácio da Justiça

Já a educadora Blanca Dian, complementou a visitação, no hall de entrada, com a entrega de folders sobre o Antigo Palácio da Justiça.  A visita guiada foi dividida em dois grupos: o da educadora Teresinha de Sousa, achou muito interessante as histórias contadas sobre o Tribunal Pleno.

O Antigo Palácio da Justiça recebeu recentemente a visita de cerca de 40 novos servidores, com especialidades diversas, que vieram conhecer de perto as suas belezas arquitetônicas e históricas. O grupo, que estava terminando o Programa de Integração Funcional (PIF), da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) do Tribunal de Justiça do Rio, e após uma palestra exclusiva sobre a Diretoria Geral de Gestão do Conhecimento (DGCON), teve a oportunidade de visitar também a exposição "O Direito Ambiental nas fontes do Poder Judiciário". A visitação, que durou cerca de 60 minutos, foi realizada pelas educadoras Blanca Dian e Teresinha de Sousa, ambas do Museu da Justiça do Rio.

Para o analista judiciário com especialidade em Medicina, Bruno César Bacchiega de Freitas, foi uma surpresa a beleza e a preservação do espaço visitado, assim como, a integração entre os organizadores da visita guiada. "Tudo muito belo e prazeroso de se ver e ouvir. A preocupação com que a guia do museu retratou a historia do Poder Judiciário, com suas várias etapas e mitologias, também me impressionou. As sutilezas contidas neste passado é algo interessante de se apreender, assim como, a arquitetura, não mecanizada, mostrada através dos belos vitrais, lustres e escadarias", afirmou o médico.

O recém empossado analista de sistema, Daniel Maia Vermersch, disse que não conhecia o Antigo Palácio da Justiça, e que teve a oportunidade ampliada, através das aulas na Esaj e pela visitação. Assim como Bruno, achou o prédio muito bonito e bem conservado, com uma beleza clássica, "que encanta aos olhos". E completou: "Vir a este lugar é voltar ao passado, a uma época, e isto é muito interessante pois temos a compreensão melhor de alguns aspectos do início do Poder Judiciário no Rio", falou.

Pensamento e impressão semelhantes também teve Henrique Aloice Gomes de Castro, que ingressou, assim como seus novos colegas, no último concurso público realizado pelo TJRJ, no cargo de analista de sistema. "Gostei bastante de conhecer o antigo prédio, de forma mais histórica; a visita guiada me passou ainda o sentimento de acolhimento neste novo universo do qual agora farei parte. O resgate da história e de seus valores perante a sociedade é muito importante", finalizou.

Os visitantes fazem parte de um grupo de 163 aprovados no último concurso para o Tribunal de Justiça do Rio, para o cargo de analista judiciário com especialidade. Entre eles, temos médicos, analistas de sistemas, analistas de comunicação, bibliotecários, assistentes sociais, contadores etc.
As visitas mediadas e a exposição sobre o Direito Ambiental são atividades administradas pelo DEGEM/Museu da Justiça/DIGCO/SEEXP, órgãos vinculados à Diretoria Geral de Gestão do Conhecimento (DGCON), do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O Museu da Justiça fica na Rua Dom Manuel, 29 - Centro, dentro do Antigo Palácio da Justiça.

Mais informações, pelo site www.tjrj.jus.br, link Institucional / Museu da Justiça