Exposição Projeto Memória do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

 

Exposição Projeto Memória do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Um dos temas da mostra trata da evolução do núcleo da escrita, que se encontra, no 3º andar, no São dos Espelhos.



O Museu da Justiça do Rio continua promovendo a exposição "Projeto Memória do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro", aberta ao público desde julho do ano passado, com o recebimento, até o momento, de 1.500 visitantes. Nela, os interessados têm a oportunidade de conhecer uma parte do acervo histórico do museu, composto de documentos, objetos, medalhas e indumentárias, entre outros, que fazem parte da memória da Justiça fluminense. O interessado pode manusear cópias de processos antigos, como o inventário do jurista Rui Barbosa - que fala das casas da Rua São Clemente e de Petrópolis em seu primeiro tomo, além de ver de perto o Registro Civil nº 1 do Brasil, do ministro Edgard Costa, datado de 1907, emitido pelo então Gabinete de Identificação e de Estatística, atual Instituto Félix Pacheco.

A mostra tem como objetivo dinamizar a memória do Poder Judiciário do Rio e está localizada no 3º andar do Antigo Palácio da Justiça, na Rua Dom Manuel, 29 - Centro, em dois belos salões, o Nobre e o dos Espelhos, ficando aberta à visitação pública, de segunda a sexta, das 11h às 17h.

Entre os objetos expostos estão o relógio de mesa pertencente ao TJ do Estado da Guanabara, que funcionou no antigo Palácio da Justiça do Estado da Guanabara, de 1960 a 1974; a bandeja em prata oval, com porta-tinteiro, utilizada para a escrita com bico de pena; e a máquina de escrever alemã Mignon, pioneira em seu gênero na década de 50, pois usava fita, em vez de rolo de tinta para impressão dos caracteres no papel.

O destaque entre as medalhas é a de inauguração do Estádio Municipal do Rio de Janeiro -Maracanã, que foi entregue ao desembargador Nelson Hungria, honraria esta concedida a todas às instituições, personalidades civis e públicas que, de alguma forma, contribuíram para a construção do Estádio, que hoje é Patrimônio Histórico e Cultural de nossa cidade.

A exposição "Projeto Memória do Poder Judiciário" é uma iniciativa da Divisão de Gestão da Comunicação (DIGCO), do Museu da Justiça, órgão vinculado à Diretoria Geral de Gestão do Conhecimento (DGCON), do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

Visitas guiadas

Além da mostra, o Museu da Justiça do Rio realiza as suas tradicionais visitas guiadas ao Antigo Palácio da Justiça, todas as terças (às 14h) e quartas-feiras (às 11h e 14h). O número máximo de participantes é de 40 pessoas

Tanto a exposição quanto as visitas guiadas têm entrada franca.
 

O Museu da Justiça fica na Rua Dom Manuel, 29 - Centro - Rio de Janeiro - RJ, dentro do Antigo Palácio da Justiça.
Mais informações, no site www.tjrj.jus.br, link Institucional / Museu da Justiça / Exposições e Eventos e/ou Visitas Guiadas.
Tels.: (21) 3133-2515/3553 - Fax.: (21) 3133-3548
e-mail: digco@tjrj.jus.br