Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Justiça registra 13 ocorrências de integrantes de organizada do Flamengo na final da Sul-Americana

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-12-14 12:08:00.0

O Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos registrou 13 ocorrências na finalíssima entre Flamengo e Independiente (ARG) pela Copa Sul-Americana, disputada nesta quarta, dia 13, no Maracanã. Todos os réus são integrantes de torcidas organizadas do time rubro-negro e foram encaminhados pelo Grupamento Especial de Policiamento nos Estádios da Polícia Militar. O Juizado atende os casos ocorridos no estádio.

Quatro prisões preventivas foram decretadas pelos crimes de roubo, sendo três casos anotados como roubo qualificado. Seis ocorrências foram registradas pelo crime de provocação de tumulto, uma por cambismo, uma por estelionato e uma por fato atípico. Nestes casos, as decisões variaram entre transações penais (quando o réu concorda em declarar-se culpado e há abrandamento da pena) e concessão de liberdade provisória.

Mais de 500 integrantes de organizadas foram afastados pela Justiça em 2017

De acordo com o Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, só neste ano mais de 500 integrantes de torcidas organizadas foram afastados dos estádios. Clubes como Flamengo, Vasco, Botafogo, Fluminense, Corinthians e Macaé. Processos também tramitam na Justiça pelos crimes de dano ao patrimônio, como o ocorrido entre Vasco e Flamengo, em São Januário, em julho, pelo Campeonato Brasileiro. Em outra partida entre os dois times, em outubro, 69 integrantes de torcidas organizadas foram presos. Casos de injúria racial também estão sendo analisados pela justiça.

Juizado atua em grandes eventos

Além de acompanhar os jogos de futebol dos principais campeonatos nos estádios do Rio, o Juizado do Torcedor também presta serviço à população em grandes eventos, garantindo os direitos de quem precisa recorrer à Justiça. Este ano, o Juizado atendeu a população durante o Rock in Rio e realizou 67 audiências, a maioria por crimes como cambismo.

Em todos os anos, o Juizado mantém um posto avançado de atendimento na Marquês de Sapucaí durante o desfile das escolas de samba, no Carnaval.

FB/PC