Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Encerramento do Justiça Cidadã em Santa Cruz é marcado por emoção e gratidão dos alunos

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-12-07 18:05:00.776

Beijos, sorrisos, abraços e lágrimas. Foi assim que cada um dos cerca de 60 alunos presentes ao auditório do Fórum de Santa Cruz reagiram ao encerramento da  31ª Turma do Curso Regular do Justiça Cidadã. A oradora Maria de Lourdes Pereira Soares de Lima resumiu seu sentimento ao participar desse projeto.

“É impressionante como esse curso mudou a minha vida, até o jeito de falar e entender é outro, eu fiquei muito feliz em fazê-lo”, disse.

A aula final contou com uma palestra sobre Direito do Consumidor, ministrada pela desembargadora Cristina Tereza Gaulia. A magistrada ressaltou a importância do curso para as comunidades mais afastadas dos grandes centros, assim como a capacidade dele em transformar a vida desses cidadãos.

“A ideia do Justiça Cidadã é, em primeiro lugar, empoderar pessoas para fortalecê-las enquanto cidadãs. Num segundo momento, é facilitar esse encontro na sociedade civil com a magistratura, trazendo professores , juízes, desembargadores, promotores de justiça, funcionários do Tribunal de Justiça para apresentarem aulas. Esse é um encontro de “duplas faces”, ao mesmo tempo que os nossos alunos ganham muito com essas informações técnicas jurídicas que nós transmitimos, também ganhamos muito porque aprendemos como é a vida real das pessoas” ,afirmou.

Apesar de toda a euforia presente no auditório, um dos líderes comunitários presentes no curso, o escultor Urubatan Oliveira Nunes, lamentou o fato de muitas pessoas ainda não terem acesso ao Justiça Cidadã:

“A única coisa que eu lamento é que nem todas as pessoas possam fazê-lo. Nós erramos muito por não conhecer os nossos próprios direitos. O Projeto me esclareceu muita coisa, me alertou para muitas situações nas quais eu não obtive melhor resultado na minha vida por não conhecer os meus direitos legais, por não conhecer a minha posição na sociedade”, concluiu. 

O grande momento da aula final foi a entrega do certificado de conclusão de curso para os alunos. Todos eles posaram felizes para fotos e saíram satisfeitos com o resultado final.

Sobre o programa Justiça Cidadã

O programa de formação continuada Justiça Cidadã foi criado em 2004, com o objetivo de promover a inclusão social e o exercício da cidadania responsável. Ele é coordenado pela desembargadora Cristina Tereza Gaulia e implementado pelo Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape) do TJRJ.

 

MN / SF

Fotos: Brunno Dantas de Sousa