Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Sustentabilidade: TJ do Rio incentiva campanha de coleta seletiva

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-11-13 13:46:00.0

Mais de 53 toneladas de resíduos recicláveis foram coletadas entre maio e outubro deste ano nos prédios do Fórum Central e nos 12° (Leopoldina-Zona Norte) e 13º (Barra- Zona Oeste) Núcleos Regionais do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). Os resultados são animadores, uma vez que todo o material foi encaminhado para reciclagem em vez de irem para aterros sanitários. As informações são da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG).

Do total de resíduos recicláveis encaminhados, cerca de 45 toneladas eram composta por papel. Com isso, pode-se afirmar que o material reaproveitado evitou a derrubada de cerca de 900 árvores. Isso porque cada tonelada de papel preserva 20 árvores que deixam de ser cortadas. Sem falar na manutenção de outros ativos ambientais, como água, petróleo, bauxita e areia, que deixam de ser utilizados para a produção de plásticos, metais e vidros.

No TJRJ, resíduos recicláveis são destinados às Cooperativas de Catadores de Resíduos Recicláveis, que formalizaram termo de compromisso com o Tribunal, gerando oportunidade de trabalho para catadores. Quando a cadeia produtiva é organizada de forma que o ecologicamente correto se alie ao socialmente justo e ao economicamente viável, forma-se o tripé da sustentabilidade.

Alinhado à coleta seletiva, foi elaborado um manual explicativo aos encarregados das empresas de limpeza. O conteúdo explica o significado de termos como resíduo sólido, aponta quais os principais tipos – recicláveis e os não-recicláveis – informa a maneira correta de acondicionamento, destaca a importância dos coletores nos corredores, nas copas, o caminho e o passo-a-passo da coleta.

“Até o momento, muito já foi feito, mas podemos avançar ainda mais. Contudo, para isso, necessitamos da colaboração de todos, pois os resíduos recicláveis só deixarão de ser encaminhados para os aterros sanitários se o descarte for feito corretamente”, explica o diretor-geral de Logística, Francisco Budal.

 

Comprometimento ambiental dentro das copas coletivas do TJRJ

As copas são ambientes que merecem especial atenção, pois o descarte adequado dos resíduos melhora as condições de higiene do local onde servidores e funcionários fazem suas refeições. Iniciativas como o reposicionamento dos coletores, divulgação e afixação de cartazes explicativos fazem parte da proposta que procura conscientizar quem frequenta as copas.

A implementação da coleta seletiva nos prédios do Poder Judiciário está a cargo da DGLOG e é uma das iniciativas do Plano de Logística Sustentável do PJERJ, coordenado pela Comissão de Políticas Institucionais para Promoção da Sustentabilidade (Cosus).

 

SV/FB