Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

TJRJ promove nova campanha para doação de sangue

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-11-10 15:33:00.0

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) promove no próximo dia 6 de dezembro, no térreo da Lâmina III do Fórum Central, no Centro do Rio, em parceria com o Hemorio, nova campanha para doação de sangue, voltada para magistrados,  servidores e funcionários terceirizados do Judiciário fluminense. A doação poderá ser feita, também, por voluntários frequentadores do Tribunal.

A data da campanha foi anunciada nessa quinta-feira, dia 9, durante a palestra sobre doação de sangue, promovida pelo Departamento de Saúde do TJRJ (Desau) e ministrada pela médica Yvany Yparraguirre, do Desau,  e pelo enfermeiro André Luiz Sousa de Oliveira, representante da Amil. O evento será organizado pelo Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape).

Com o auditório José Navega Cretton lotado, o público pôde ouvir, ainda, o depoimento da assistente social Bárbara Maia, paciente do Hemorio, que relatou as dificuldades enfrentadas pelos pacientes em razão da escassez de bolsas de sangue.

Durante a palestra, a médica Yvany falou sobre os procedimentos que devem ser adotados para a doação, assim como os impedimentos daqueles que não podem doar. Ela enfatizou a importância de aumentar o índice de doações.

“De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa de doação de sangue recomendada é de 3,5%. A taxa média no Brasil é de 1,8% e a do Rio de Janeiro é ainda mais baixa, em torno de 0,98%. Muitas cirurgias eletivas são adiadas por falta de bolsas de sangue. Por isso é fundamental que as pessoas se conscientizem sobre a importância da doação“, destacou.

A assistente social Bárbara Maia fez um apelo para que as pessoas se motivem a doar ou, pelo menos, divulgar sobre a importância da doação de sangue.

“A vida depende do sangue. O Hemorio passa por uma crise muito grande pela falta de bolsas de sangue. Muitas vezes o paciente volta por falta de doador. Vi vários amigos morrerem por não terem condições de serem atendidos em razão dessa escassez. Peço a vocês que façam sua doação e quem não puder que divulgue a importância da doação”, apelou.

Representando a Amil, o enfermeiro André Luiz também chamou a atenção sobre a importância do Hemorio ter seu estoque de sangue abastecido. Ele explicou sobre os impedimentos temporários para a doação, nos casos, de febre, gripe, gravidez, extração de dentes e uso de alguns medicamentos, assim como, em relação aos impedimentos definitivos, nas ocorrências de hepatite B e C, Aids, uso de drogas ilícitas injetáveis, entre outras citadas.

“Você era a gota que faltava. Doe sangue. A cada dois segundos alguém precisa de sangue. Doar é uma questão de conscientização. Os bancos de sangue necessitam de sua colaboração, principalmente nos períodos de carnaval, de fim do ano e de feriados prolongados, quando os estoques não conseguem atender o aumento da demanda”, afirmou o enfermeiro.

JM/PC

Foto: Brunno Dantas/TJRJ