Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Irmã de PM acusado da morte do embaixador é presa por coação de testemunha

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2017-04-20 17:16:00.0

Sônia Cristina Matilde Moreira do Espírito Santo, irmã do soldado da PM Sérgio Gomes Moreira, um dos acusados da morte do embaixador grego Kyriakos Amiridis, foi presa nesta quinta-feira, dia 20, no Fórum de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde transcorre o depoimento das testemunhas e dos réus do diplomata. A irmã do policial foi acusada de coação, durante uma discussão com uma das testemunhas que iria depor no caso, e teve a sua prisão decretada pela promotora de justiça Júlia Jardim. Ela foi levada para a Delegacia de Polícia do município.

Este é o segundo dia da Audiência de Instrução e Julgamento no caso do diplomata, que foi assasinado em sua residência, no Condomínio Residencial Bom Clima, em Nova Iguaçu. Segundo a denúncia, o crime foi tramado pela mulher do diplomata, Françoise de Souza Oliveira, que mantinha um romance com o soldado da PM. Após matarem Kyriakos Amiridis, o policial e o primo, Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, transportaram o corpo em um carro, que foi incediado no entorno do Arco Metropolitano, na Baixada Fluminense. A mulher do diplomata e os dois homens foram presos e serão ouvidos na sessão do Fórum.

PC/SF