Assessoria Imprensa

Retornar para página inteira

TJRJ inaugura Fórum no Município de Mesquita, na Baixada Fluminense

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 13/12/2013 19:30

A presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargadora Leila Mariano, inaugurou nesta sexta-feira, dia 13, o Fórum de Mesquita, na Baixada Fluminense, localizado a cerca de 30 quilômetros da capital. “É com grande alegria que o Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro entrega à população de Mesquita este fórum. O primeiro na história do município que se emancipou de Nova Iguaçu, em 25 de setembro de 1999”, afirmou a presidente do TJ.

A desembargadora disse que a construção do prédio teve início na gestão do seu antecessor, desembargador Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, presente na solenidade de inauguração, e que as obras foram concluídas em 428 dias. Segundo a presidente do TJRJ, o novo fórum foi projetado para o esperado aumento da demanda. “A edificação foi projetada para atender à crescente demanda local, graças ao desenvolvimento econômico e social que, almejamos, venha a acontecer no município”, afirmou.

O prédio, localizado na Rua Paraná, s/nº, no centro da cidade, tem três andares, com um total de aproximadamente 10.800 metros quadrados de área construída. No local, também funcionarão o plenário para o Tribunal do Júri, o cartório da Dívida Ativa, instalações para a Defensoria Pública, Ministério Público e OAB, além de áreas para mensageria e malotes.

Mesquita é o município mais novo da Região Metropolitana do Rio e, segundo a presidente do TJ do Rio, para dar um fórum aos moradores da cidade, a solução foi aprovar uma lei criando a Comarca de Nova Iguaçu-Mesquita. Antes do fórum, a população da cidade precisava se deslocar até a vizinha Nova Iguaçu. “Com o novo fórum, instalaremos, hoje, quatro varas: uma cível, uma criminal, outra de família e um juizado especial cível”.

Homenagem

O Fórum de Mesquita recebeu o nome da juíza Rute Viana Lins, que ingressou no Judiciário fluminense, por volta dos 18 anos, como prestadora de serviços cartorários, função já extinta. Mediante concursos públicos, a homenageada exerceu os cargos de auxiliar de cartório, técnico judiciário, depositário judicial e escrivã. Em 1974, ela concluiu o curso de Direito na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e foi nomeada como juíza de Direito em 28 de setembro de 1984. Rute Viana faleceu no dia 13 de dezembro de 2004, aos 57 anos. “Pela primeira vez se dá a um fórum estadual um nome de uma mulher, Rute Viana Lins, juíza valorosa, capaz, trabalhadora, com conhecimento técnico e rara sensibilidade humanística”, ressaltou a presidente.

A juíza diretora do Fórum de Mesquita, Cristiana de Faria Cordeiro, disse que o lado humano de magistrados, como a homenageada, engrandece a justiça. “A justiça não é só um prédio, formado de processos com papéis, e trânsito intenso de pessoas. O aspecto humano é que faz com que a justiça progrida, não, simplesmente, máquinas e tecnologia. É com essa esperança, com esses votos, que espero que a população de Mesquita seja agraciada com este belíssimo fórum. Sejam muito felizes aqui nesta casa”, disse.

Os agradecimentos, em nome da família da juíza Rute Viana, foram feitos pelo seu amigo Ruy Ludolf Ribeiro. Ele disse que a juíza nasceu em uma família humilde e que buscou na formação a sua independência. “Em todos os cargos, dedicou-se de corpo e alma”. Ele lembrou ainda que a homenagem ocorre na data em que são completados nove anos de falecimento da magistrada.