Assessoria Imprensa (Dest. Foto/Texto)

Retornar para página inteira

Caso Pet 4 Patas: testemunha de defesa reconhece réu agredindo animais em vídeo

Notícia publicada pela Assessoria de Imprensa em 2013-08-01 19:16:27.0

Foi realizada nesta quinta-feira, dia 01, na 31ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), a segunda audiência de instrução e julgamento (AIJ) do caso Pet Shop Quatro Patas. Durante a audiência, uma testemunha de defesa disse que o rapaz que aparece nas imagens divulgadas pela mídia agredindo animais é Daniel Henriques, um dos réus do processo que apura maus-tratos contra animais no pet shop, que funcionava no Engenho de Dentro. Daniel e a mãe, Solange Barroso Ferreira, respondem por catorze acusações de maus-tratos em animais domésticos e por ampliar ou instalar serviços poluidores.

Antes do depoimento da testemunha de defesa, outras quatro testemunhas de acusação foram ouvidas. Todas afirmaram que seus animais de estimação não apresentavam ferimentos ou sinais de maus-tratos depois dos serviços de banho e tosa prestados pela Quatro Patas. No entanto, as testemunhas relataram que os animais assumiam um comportamento estranho, que variava de tremedeira a reações atípicas. “Minha cadela sempre ficava embaixo da cama, assustada, quando voltava do pet shop”, disse uma testemunha, dona de um Lhasa Apso fêmea chamado Belinha.

Uma segunda testemunha de defesa também foi ouvida e afirmou que levou seu poodle para fazer tratamento de limpeza na Quatro Patas durante três anos e que nunca presenciou qualquer anormalidade.

A terceira testemunha de defesa arrolada para depor não compareceu à audiência, e a defesa dos réus insistiu que ela fosse ouvida. Por isso, uma nova AIJ foi marcada para o dia 1º de outubro, quando os réus também deverão ser interrogados.

Relembre o caso

Imagens divulgadas por um telejornal em outubro de 2012 mostraram Daniel Henriques agredindo cães com socos, tapas e jogando água nos focinhos dos animais. Na primeira audiência, realizada no dia 25 de junho, uma das testemunhas ouvidas disse que sua cadela, Pink, doada pela própria Solange, é o primeiro animal a aparecer no vídeo. “Ela foi agredida com uma sequência de socos, dentro de um tanque. Em seguida, Daniel amordaçou o focinho e jogou água”, conta.

Outro cão que aparece nas imagens é conhecido por Todynho. Sua dona afirmou que o cachorro começou a ter problemas de saúde após algum tempo frequentando o estabelecimento. “O veterinário perguntou se ele tinha caído ou batido a cabeça. Todynho parecia outro cachorro, estava agressivo, arredio e passava muito mal. Meus dois cachorros eram clientes assíduos do pet shop”, afirma a testemunha.

Em um dos depoimentos, a dona do cachorro Rick contou que deixava o animal a cada dois meses no local, para tosa. Um dia, recebeu uma ligação de Solange Barroso avisando que o cão não estava bem. “Encontrei Rick praticamente desfalecido. O tosador disse que ele tinha sofrido uma parada cardiorrespiratória. Esse fato aconteceu poucos dias antes da divulgação das imagens na televisão. Depois que ficamos sabendo, o veterinário me disse que provavelmente, pelos sintomas que apresentou, ele levou um soco no pulmão”, afirmou a dona e completou: “Rick não consegue mais caminhar. Qualquer esforço que faz, fica ofegante. Além disso, ele precisa ser dopado na hora da tosa, pois fica muito agitado e nervoso”.

Processo nº 0461207-10.2012.8.19.0001